quarta-feira

CARNAVAL NO FOGO

Carnaval  no Fogo-Ruy Castro

 Antes de mais nada,um Feliz Ano Novo pra todos!

E Deus sabe como precisamos de um ano novinho cheio de esperança e com surpresas agradáveis, porque esse 2020, está pesado demais.

Por isso mesm, escolhi um livro, do Ruy Castro para fechar as postagens de 2020. 

Apesar do nome,  livro não é sobre Carnaval mesmo que seja um pouco dificil, falar da cidade do Rio de Janeiro, sem citar nossa maior festa popular, o Rio é sol, Carnaval,praia....Tudo junto.

Me surpreendi logo nas primeiras páginas. Ruy fala do Rio, dos problemas que enfrentamos diariamente  mas logo pula para o passado e a aventura tem inicio.

O jeito Ruy de escrever é maravilhoso, a leitura flui rapidamente , sem perceber nos sentimos vivenciando a história da cidade, os costumes,as alegrias,as dificuldades e desafios.

"Na primeira investida, em agosto de 1710, o capitão-de-fragata Jean-Fraçoais Duclerc,sabendo que não passaria pelas fortalezas na entrada da baía, desembarcou bem longe, em Guaratiba, e determinou a invasão a pé pelo interior.Durante uma semana, guiados por um ex-escravo  na bronca com  os cruzmaltinos, cerca de mil franceses marcharam pelas matas de jacarepaguá e da  Tijuca em direção à cidade,sem ser incomodados. Havia algo de ridículo nessa história de piratas invadindo a pé a cidade,mas mesmo assim, o governador português Castro de Morais, acovardado,trancou-se no palácio e repassou o cargo de comandante das tropas para Santo Antônio-sim,o santo,famoso por seus milagres de casamento, morto 1231. Nomeado defensor da cidade, e mesmo um pouco fora de sua especialidade, Santo Antônio não fez feio: ao ver as tropas imobilizadas,ele inspirou o povo carioca a resistir, e este foi brilhante.

" O Rio é uma sintese, não um aglomerado. Foi assim sobretudo nos séculos XIX e XX, e continua sendo. Os filhos de qualquer imigrante já nascem carioquíssimos, impregnados de sabedoria da praia, do papo-furado na esquina e do chope com tira gfosto no botequim."

É a alma carioca , brilhando em cada página como o sol escaldante do verão.

Antes de mais nada,um Feliz Ano Novo pra todos!

E Deus sabe como precisamos de um ano novinho pra chamar de nosso. Porque esse 2020, está pesado demais.

Por isso mesmo escolhi esse livro, do Ruy Castro para fechar as postagens de 2020. 

O nome do livro pode até fazer vocês pensarem que falarei do Carnaval, que a pandemia como muitos outros eventos fez ser cancelado.

Mas voltando ao livro. Me surpreendi logo nas primeiras páginas. Ruy fala do Rio, de sua história e do carioca.O jeito Ruy de escrever é maravilhoso, a leitura flui rapidamente , sem perceber nos sentimos vivenciando a história da cidade, os costumes,as dificuldades e desafios.

"Na primeira investida, em agosto de 1710, o capitão-de-fragata Jean-Fraçoais Duclerc,sabendo que não passaria pelas fortalezas na entrada da baía, desembarcou bem longe, em Guaratiba, e determinou a invasão a pé pelo interior.Durante uma semana, guiados por um ex-escravo  na bronca com  os cruzmaltinos, cerca de mil franceses marcharam pelas matas de jacarepaguá e da  Tijuca em direção à cidade,sem ser incomodados. Havia algo de ridículo nessa história de piratas invadindo a pé a cidade,mas mesmo assim, o governador português Castro de Morais, acovardado,trancou-se no palácio e repassou o cargo de comandante das tropas para Santo Antônio-sim,o santo,famoso por seus milagres de casamento, morto 1231. Nomeado defensor da cidade, e mesmo um pouco fora de sua especialidade, Santo Antônio não fez feio: ao ver as tropas imobilizadas,ele inspirou o povo carioca a resistir, e este foi brilhante.

" O Rio é uma sintese, não um aglomerado. Foi assim sobretudo nos séculos XIX e XX, e continua sendo. Os filhos de qualquer imigrante já nascem carioquíssimos, impregnados de sabedoria da praia, do papo-furado na esquina e do chope com tira gfosto no botequim."

É a alma carioca , brilhando em cada página como o sol escaldante do verão.

Se há algo que adoro nos livros do Ruy, é que ele, é um contador de histórias, cada fato tem seu contexto, com ele nada acontece por acaso.Tudo  tem sentimento e até risada.
Como contar como foi a descoberta do samba, dando voz ao Rio.

" O primeiro samba a fazer sucesso com a palavra samba impressa no disco, "Pelo telefonew",foi composto -onde mais?-na casa da tia Ciata"

" com o samba para falar de amor e as marchinhas para esculachar absolutamente tudo(inclusive o amor),a cidade agora dispunha de trilha sonora perfeita para se esbaldar".

Mas o Rio não é só samba, e Ruy nos apresenta  aspectos da sociedade da época colonial e também de décadas passadas, destacando as conquistas da mulher através da vida de grandes mulheres com Chiquinha Gonzaga, Nair de Teffé, Leila Diniz ...
                            

"Chiquinha tornou-se pianista profissional.Escreveu musicais inteiros (musica, letra e libreto) para os teatros da praça Tiradentes."
"Um dos seus clássicos,não se esqueça,seria "Ó abre alas", a primeira música para o Carnaval."

E assim ,vamos até fechar com outro evento que consegue unir no mesmo lugar, milhares de cariocas e turistas, o mundo todo no mesmo espaço.O Réveillon de Copacabana.

"O Reveillon de Copacabana tornou-se um acontecimento.O espetáculo da massa humana que chega aos poucos à avenida Atlântica,durante todo o dia,já é uma coisa.Às cinco horas da tarde,há ali,fácil,1 milhão de pessoas.Quando a noite cai,por volta das oito,são 2 milhões."

São 253 páginas,é um livro pequeno com uma história rica ,talvez para ser devorado num só dia.

RUY CASTRO-reporter,autor de biografias de Carmem Miranda e Garrincha. e de livros dde reconstituição histórica, sobre a Bossa Nova,Ipanema e o Flamengo.É cidadão bennemérito do Rio de Janeiro.


,





14 comentários:

  1. Aí vem o livro sobre o Rio de Janeiro que me chamou a atenção ao lê-lo. Há muito tempo estou curioso sobre a história e os costumes culturais desta famosa cidade desta parte do mundo.
    Obrigado por sua recomendação.

    Feliz Natal e Feliz Ano Novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, um ano maravilhoso pra você.

      Excluir
  2. Um livro que conta um pouco da história do Rio de Janeiro é uma excelente dica. Valeu pela dica! Vou acrescentar na minha lista de leitura! Feliz ano novo! Um 2021 muito abençoado para todos nós!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato é uma ótima opção de leitura.bjus.

      Excluir
  3. Oi
    Que maravilha essa dica 🙂 eu já quero este livro,o Rio de Janeiro é maravilhoso

    ResponderExcluir
  4. Dica maravilhosa! Fiquei curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  5. Rio de Janeiro é minha terra. Não é só do Samba que o Rio de Janeiro vive, o contrário é o que muita gente pensa, mas o livro tem uma boa história sobre o Rio de Janeiro e sua tradição, desejo sucesso ao autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade o Rio é muito mais que samba,obrigada pela visita,bjus.

      Excluir
  6. Olá Tânia,

    Não conhecia a obra, mas já adorei poder conferir sua opinião. O fato de ser uma obra curta e que aborda essa pluralidade do Rio já me anima, pois gosto de ver como diferentes autores abordam uma mesma cidade, por exemplo. Parece ser uma leitura bem leve e proveitosa. Anotei a dica aqui!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Os poucos trechos que você postou já despertaram a curiosidade pela obra. Ele faz uma narrativa de historiador, limpa. Gostoso de ler e viajar entre as letras. Boa dica para retomar as leituras. 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que show,espero que retorne logo, bjus.

      Excluir

Seu comentário é a vida do blog.
se gostou, não deixe de seguir.

As mais visitadas